3 de dezembro de 2009

Canto apertado

.






Quando já não tinha espaço, pequena fui
Onde a vida me cabia apertada
Em um canto qualquer,
acomodei minha dança, os meu traços de chuva.



.

( E assim vamos indo... na chuva, apertados em um canto qualquer onde nos caiba. Com felicidade!)

2 comentários:

Kelly Amorim disse...

sempre tento acomodar minhas danças aonde foor :)
linda fotografiia.

*-*

Mima disse...

Traços de chuva..
Tem coisa mais linda, triste e romântica que chuva??


Também vou por aqui, me apertando num canto do quarto.


Beeeeijos flôr!